2º Festival de Cinema do Paranoá é a atração da semana na cidade

111111111111111111111fly

O FestCineParanoá destaca o protagonismo de cineastas negros, mais tempo de tela para produções de autoria feminina, a pluralidade de narrativas e também abre espaço para as produções independentes e estudantis vindas de vários estados brasileiros, do Distrito Federal e do Entorno.

Ciclo de oficinas, mostra itinerante, rodas de debates, exposição de artesanatos, competição de rimas e break. E o que não poderia faltar: cinema dia e noite. Em sua 2ª edição, o Festival de Cinema do Paranoá trará mais de 70 curtas-metragens do Distrito Federal e de todo o país para o Centro de Desenvolvimento e Cultura do Paranoá CEDEP (Qd 9 Conjunto D) e nas escolas públicas da região. A maratona acontece de 26 a 29 de abril (quinta a domingo), a partir das 15h, no local. O evento começa com cinema e show gratuito da recifense, radicada no Paranoá, Martinha do Coco.

555555555555555555555555555555

As outras programações serão realizadas de 23 a 29 do mesmo mês, durante o dia, no próprio CEDEP  e nas escolas das regiões administrativas do Paranoá e Itapoã. Ambas serão prestigiadas com a exibição e debate dos filmes. O Festival de Cinema do Paranoá já faz parte dos eventos importantes de cinema do Distrito Federal. Neste ano, 25 filmes de Brasília e regiões administrativas e 54 de todo o Brasil ganharão a telona que será montada no CEDEP e no Cine Fusca, em escolas públicas da região. Os curtas-metragens serão divididos em mostras competitivas, paralelas e itinerantes.

Mostra Competitiva Nacional, Mostra Competitiva Distrital e Cidades do Entorno do DF, ambas com premiações total de R$ 20 mil reais e de R$ 3 mil para o melhor curta-metragem. Ainda, a Mostra Interativa para Surdos que chega com filmes direcionados à pessoas com deficiência auditiva, exibidos com legendas ou janela de libras. Para esta categoria, a premiação será de R$ 500 para o melhor curta. Já a Mostra Estudantil Nas Escolas Públicas – Paranoá e Itapoã dará vez aos filmes realizados por alunos do ensino fundamental e médio de escolas públicas destas regiões. Para esta mostra, a premiação será de R$ 500.

555555555555555555555

Quem é fera em break e em rima também vai poder entrar no clima da festa e competir. Os três primeiros colocados nestas categorias sairão com troféus e R$ 150, R$ 100 e R$ 50. “Será um encontro de várias vertentes da arte, que abrirá espaço para a comunidade do Paranoá, Itapoã e demais regiões, o momento de intercâmbio cultural. Queremos ver as pessoas da nossa região falando de cinema pelas ruas, nos bares e nas conversas do cotidiano”, frisa o idealizador do evento, Januário Jr.

Maratona cinematográfica

Após processo seletivo com 428 curtas-metragens inscritos, 79 foram escolhidos para compor a 2ª edição do Festival de Cinema do Paranoá. A lista completa e classificação indicativa dos filmes encontram-se no site: www.grupooitavaarte.com.br. A curadoria do evento é assinada pelo Prof. Roberto Medina e pela profª Edileuza Penha. Já o corpo de jurados será composto por William Lopes, Yale Gontijo e Lau Santos.

Selecionado para abrir o festival no dia 26 de abril (quinta-feira), às 19h30, o média documentário Flor do Moinho, da diretora e professora de audiovisual da UnB, Érika Bauer, trará para a telona a história de Florentina Pereira dos Santos. Conhecida como Dona Flor, Florentina é parteira, quitandeira, tecelã, agente de saúde e garimpeira. Teve 18 filhos e adotou 28. A trama, verídica, fala desta senhora que vive no Povoado do Moinho, próximo a Alto Paraíso (Chapada dos Veadeiros – GO).

Já nos demais dias a programação vai contemplar obras de todo o Distrito Federal e do Brasil.  Dentre os filmes selecionados do DF destaque para a animação Louise, de Amanda Gomes, Andressa Fernandes e Nathanael Cruz; Doe Flor a Um Desconhecido, de Rafael Trevo, e para o documentário Afronte, de Bruno Victor e Marcus Azevedo. Representando o Paranoá, Je Suis Paranoá, de Daniel Araújo, também é um dos destaques. A lista de selecionados conta ainda com o sensível documentário A Gota D’Água, realizado por alunos da região de Itapoã. Outro filme local, o documentário Nós por Nós, de Isabela Graton e Mariana Bitencourt, se debruça sobre a falta de segurança das mulheres na Universidade de Brasília.

Nos filmes nacionais, produções do Rio de Janeiro, Curitiba, Minas Gerais, São Paulo, Goiânia, Natal, Mato Grosso. Dentre eles,Casca de Baobá, de Mariana Luiza (RJ); A Retirada Para Um Coração Bruto, de Marco Antônio Pereira(MG); Carta Sobre o Nosso Lugar Mulheres do Vila Nova, de Rayane Penha (AP);  Edney, de João Roberto Cintra (PE), Teodora Quer Dançar, de Samantha Col Debella (MT); Em Torno do Sol, de Julio Castro e Vlamir Cruz (RN). Todos abrem espaço para produções que destacam o regionalismo brasileiro. Exemplo de um filme representante do estado de Goiás, Intervenção, de Isaac Brum Souza, é uma ficção que relata um dia na vida de um jovem motoboy de uma metrópole brasileira devastada pela guerra contra as drogas. De São Paulo, A Ponte, de Rafa Câmara, mostra o encontro de uma comitiva de casamento e de um cortejo fúnebre no meio de uma ponte. Em tal situação, o viúvo e o pai da noiva entram em conflito prático e emocional para decidir quem passará primeiro.

Idealizador do festival, o ator, produtor, roteirista e diretor potiguar Januário Jr comemora: “É muito gratificante poder fazer esta ponte entre realizadores de quase todos os estados do Brasil e o festival e também mostrar seus olhares e suas experiências aqui, na comunidade do Paranoá e Itapoã”.

Januário frisa, ainda, a importância das mostras dedicadas a pessoas com deficiência auditiva e para as escolas públicas. “Estamos aproximando o fazer cinematográfico para essa nova geração poder expor seus talentos. O FestCineParanoá nasce com essa proposta de promover vários realizadores que não teriam espaços em outros grandes festivais”, pontua. Outro ponto relevante, o mínimo de 25% dos filmes selecionados têm autoria feminina  na produção, roteiro, direção de fotografia e direção.

 A 2ª edição do festival é uma realização da Oitava Arte Produções com recursos do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, produção da OF Produção Cultural e tem vários apoios e parcerias de instituições e empresas da cidade e do DF .

Oficinas

O ciclo de oficinas formativas gratuitas oferece sete oficinas com 25 vagas por turma em audiovisual, de teatro, de iluminação cênica e de formatação de projetos culturais. Elas também serão ministradas durante a 2ª edição do Festival de Cinema do Paranoá. Destaque para Oficina Elinga – As práticas performativas de matriz africana na formação do ator/atriz/performers - que acontece pela primeira vez em Brasília. Elinga é uma palavra proveniente do Umbundo (linga nacional angolana), que tem como significado ação, exercício. A oficina pretende trabalhar as práticas performativas de matriz africana na formação do ator e do artista, em geral. As aulas serão ministradas pelo doutor em Teatro pela Universidade de Santa Catarina, Lau Santos. De 23 a 26 de abril, sempre das 13h às 17h, na Chácara Recanto Feliz (Setor de Mansões do Paranoá). Valor: R$ 250(para as primeiras 15 vagas, com apoio do festival), sujeito à alteração. Inscrições: FestCineParanoa@gmail.com ou OitavaArte.net@gmail.com.

A programação vai contemplar ainda oficinas de elaboração de projetos, edição de vídeo, elementos de roteiro e produção, fotografia para cinema e iluminação cênica. Informações e inscrições: http://bit.ly/Oficinas_FestCineParanoa_inscricao.

Cinema, para todos

Em 2016, Januário Jr tirou dinheiro do próprio bolso para produzir, junto com amigos e parceiros, uma mostra de filmes que se tornaria referência no DF.  A primeira Mostra Curtas Paranoá, totalmente independente, foi realizada no dia 1º de outubro de 2016 e teve lotação máxima no CEDEP. A edição de 2018, com patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal – foi totalmente reestruturada e agora tem duração de uma semana e vai do dia 23 (segunda-feira) ao dia 29 (domingo) de abril. As oficinas na área de cinema acontecem durante a semana do festival. Programação completa: @FestCineParanoa no Instagram e Facebook.

Programação do II Festival de Cinema do Paranoá

SEGUNDA-FEIRA – 23/04

Ciclo de Oficinas no CEDEP – Manhã e Tarde

Mostra Itinerante – Escolas públicas Paranoá e sua área rural, e Itapoã

Oficina Elinga, com Lau Santos (Salvador/BA ) – Chácara Recanto Feliz – Paranoá (TARDE)

TERÇA-FEIRA – 24/04

Ciclo de Oficinas no CEDEP – Manhã e Tarde

Mostra Itinerante – Escolas públicas Paranoá e sua área rural, e Itapoã

Oficina Elinga, com Lau Santos (Salvador/BA ) – Chácara Recanto Feliz – Paranoá (TARDE)

Ciclo de Oficinas – Oficina de Iluminação Cênica, com Thyago Câmara (Fortaleza/CE), na Sala Conchita, Faculdade de Artes Dulcina de Moraes – 19h às 22h

QUARTA-FEIRA – 25/04

Ciclo de Oficinas no CEDEP – Manhã e Tarde

Mostra Itinerante – Escolas públicas Paranoá e sua área rural, e Itapoã

Oficina Elinga, com Lau Santos (Salvador/BA) – Chácara Recanto Feliz – Paranoá (TARDE)

Ciclo de Oficinas – Oficina de Iluminação Cênica, com Thyago Câmara (Fortaleza/CE), na Sala Conchita, Faculdade de Artes Dulcina de Moraes – 19h às 22h

QUINTA-FEIRA – 26/04

Ciclo de Oficinas no CEDEP – Manhã e Tarde

Ciclo de Oficinas no CEDEP – Formatação de Projetos Culturais, ministrada pelo Espaço Multiplicidade – 14h30 às 18h00

Mostra Itinerante – Escolas públicas Paranoá e sua área rural, e Itapoã

Oficina Elinga, com Lau Santos (Salvador/BA) – Chácara Recanto Feliz – Paranoá (TARDE)

Cerimônia de Abertura do II Festival de Cinema do Paranoá/DF, para convidados e comunidade – Show de Martinha do Coco e exibição do Documentário Flor do Moinho, 52 min, Direção: Érika Bauer.

Lançamento da Revista Traços

SEXTA-FEIRA – 27/04

16h00 – Mostra competitiva do DF e Entorno e Mostra competitiva nacional

19h00 – Mostra competitiva do DF e Entorno e Mostra competitiva nacional

19h00 – Batalha de rimas, na Praça Central do Paranoá

21h00 – Mostra competitiva do DF e Entorno e Mostra competitiva nacional

Área de convivência e show com Matheus Alves (voz e violão)

SÁBADO – 28/04

13h00 – Batalha de Break, no CEDEP

16h00 – Mostra competitiva do DF e Entorno e Mostra competitiva nacional

17h30 – Debate com transmissão em 360° – LabHinova (Câmara Legislativa do Distrito Federal)

19h00 – Mostra competitiva do DF e Entorno e Mostra competitiva nacional

21h00 – Mostra competitiva do DF e Entorno e Mostra competitiva nacional

Área de convivência e Shows com artistas locais

 DOMINGO – 29/04

15h00 – Mostra Interativa para Surdos

17h00 – Mostra Infantil – Animação com Matheus Alves (voz e violão)

19h30 – Cerimônia de encerramento do II Festival de Cinema do Paranoá com premiação

Apresentação da Orquestra do Projeto Música e Cidadania

 

Confira as mostras da 2ª edição do Festival de Cinema do Paranoá e suas respectivas premiações:

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL

Filmes realizados em todo território brasileiro, finalizados a partir de janeiro de 2017.

Premiação:

Melhor Curta-Metragem (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 3.000

Melhor Curta-Metragem (Troféu conferido pelo Júri Popular) + R$ 1.500

Melhor direção (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor roteiro (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor ator (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor atriz (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor direção de arte (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor fotografia (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor trilha sonora (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor Som (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

Melhor montagem (Troféu conferido pelo Júri Oficial)

MOSTRA COMPETITIVA DISTRITAL E CIDADES DO ENTORNO DO DF

Filmes realizados em todas as cidades satélites do Distrito Federal e Entorno, finalizados a partir de abril de 2016.

Premiação:

Melhor Curta-Metragem (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 3.000

Melhor Curta-Metragem (Troféu conferido pelo Júri Popular) + R$ 1.500

Melhor direção (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor roteiro (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor ator (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor atriz (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor direção de arte (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor fotografia (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor trilha sonora (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor Som (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

Melhor montagem (Troféu conferido pelo Júri Oficial) + R$ 1.000

MOSTRA INTERATIVA PARA SURDOS

Filmes nacionais e/ou distritais com narrativas e formatos direcionados ao público surdo, seja na linguagem ou com janela de libras, finalizados a partir de janeiro de 2015.

Premiação:

Melhor Curta-Metragem (Troféu conferido pelo público da sessão ) + R$ 500

MOSTRA ESTUDANTIL NAS ESCOLAS PÚBLICAS –PARANOÁ E ITAPOÃ

Filmes realizados por alunos de ensino fundamental e médio de escolas públicas do Distrito Federal e Cidades do Entorno do DF, a partir de janeiro de 2017.

Premiação:

Melhor Curta-Metragem (Troféu conferido pelo público das sessões estudantis) + R$ 500

CSS

Add your Biographical Info and they will appear here.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *