Consciência Negra revela sua força no DF por meio do Maracatu

JK_shopping_Happy_Hour_agosto_banner_superior_noticia-1 (3)

Alfaias, caixas, ganzás, agbês e gonguês. Os típicos instrumentos do Maracatu, que tem suas origens e raízes no estado de Pernambuco, já começam a fazer parte da paisagem cultural do Distrito Federal. Terra de diversidade e encontro cultural, muitos grupos aderem e brincam com o ritmo localmente, movimentando os corpos, almas e corações da população. Com o intuito de promover e aprofundar esse rico movimento que cresce na cidade, surge o projeto Conexão Baque Angola. Idealizado pela batuqueira Lirys Catharina, o projeto irá promover encontros, eventos e oficinas, para a formação e capacitação de batuqueiros pelo DF. A proposta é envolver fundamentalmente grupos e artistas, apresentando a musicalidade, a história, as obrigações e as energias que permeiam o Maracatu, que vai muito além do ritmo.

1111111111111111111111111

O Conexão Baque Angola tem como base os ensinamentos da Nação Maracatu Leão da Campina, liderada pelo Mestre Hugo Leonardo, de Recife (PE). O projeto, que tem regência de Lirys Catharina, contará com a presença do Mestre Hugo, além de outros artistas facilitadores na cidade, como a Mestra Martinha do Coco. A ideia é abrir caminhos e plantar sementes, para que o Maracatu floresça com aprofundamento e encanto no Distrito Federal. O Conexão Baque Angola será lançado no domingo, dia 25 de novembro, às 17h, no Batalhão das Artes, em Taguatinga. No dia, haverá vivência com o Mestre Hugo Leonardo e apresentação do Grupo Zenga Baque Angola (DF), anfitrião do projeto, que será regido pelo Mestre. E na ocasião também serão abertas as inscrições das oficinas, que acontecerão no ano de 2019.

Oficinas

As oficinas do Conexão Baque Angola serão divididas em momentos, que procuram aprofundar diferentes vertentes do Maracatu, focado no sotaque Angola, o mesmo da Nação Maracatu Leão da Campina. As oficinas serão divididas em: Fundamentos e Manutenção de Instrumentos, focando em capacitação e multiplicadores; Estudos Baque Angola, focando em cada instrumento individualmente;  e Baque Angola DF – Herança e Empoderamento, estudando noções de canto, dança, sotaque e, brincadeiras de Côco e Jurema. As oficinas, que acontecerão de janeiro a maio de 20190, terão inscrições abertas no dia 25 de novembro de 2018.

111111111111111111111111111111111

Lirys Catharina

Lirys é musicista e cantora nos grupos percussivos Zenga, Coco dos Encantados e as Batuqueiras. É compositora, percussionista e arte-educadora, realizando apresentações e oficinas em diversos espaços da cidade, de grandes palcos a praças, feiras e escolas.  Iniciou sua formação musical ainda criança, em projetos oferecidos para jovens em idade escolar na rede pública. Usa como instrumento de estudo e ensino os ritmos da cultura popular, como o Maracatu, Coco, Ciranda, Samba, Capoeira entre outros. Atualmente, se dedica a construção de seu trabalho musical solo, que leva a influência das culturas de raiz, em especial o grave das alfaias do Maracatu e do Coco Juremado.

Maracatu Leão da Campina

O Nação Maracatu Leão da Campina nasceu em 26 de Julho de 1997, fundada pelos integrantes do Centro Leão do Norte de Cultura Popular da cidade de Recife, situada na comunidade dos Coelhos. Filiado à AMAMPE (Associação Maracatu Nação de Pernambuco) e Rede Reação (Rede dos Artistas do Ibura) desfilando há mais de 7 (sete) anos, a Nação Maracatu Leão da Campina conquistou em 2003 a passagem para a categoria “A”, e no seu primeiro ano foi 3ª (terceira) colocada entre as maiores nações de Maracatu de Pernambuco. Em maio de 2004, foi realizada a Coroação da Rainha da Nação Maracatu Leão Campina, Mãe Nadja de Angola, no Pátio da Igreja do Rosário do Homem Preto. Ela que, com muita dedicação e, sobretudo, muito amor, faz de sua vida uma luta diária pela valorização da cultura pernambucana e do maracatu, mantendo o Leão da Campina como fiel representante desta tradição.

333333333333333333333333333

O projeto Conexão Baque Angola conta com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura, Secretaria de Cultura, Governo de Brasília, além de apoio da Associação Comercial e Industrial de Taguatinga (ACIT).

SERVIÇO

Conexão Baque Angola – Lançamento

Quando? Domingo, 25 de novembro, às 17h

Onde? Batalhão das Artes – Taguatinga – QI 25, Praça da ACIT (antiga Facita)

Quanto? Entrada Franca

Classificação: Livre

Informações: facebook.com/maracatuzenga/

CSS

Add your Biographical Info and they will appear here.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *