Professores dão lição de democracia nas avenidas de Brasilia

77777777777777777777777777

Protestos contra cortes na educação estão sendo registrados de Norte a Sul do país, nesta quarta-feira (15). Em Brasília, cerca de 15 mil pessoas ocupam a Esplanada dos Ministérios. Essa é a primeira onda de manifestações contra o governo do presidente Jair Bolsonaro. Estudantes, professores, sindicatos, entidades estudantis, partidos políticos e apoiadores ocupam as ruas em 24 estados e no Distrito Federal desde às 10 horas da manhã.

Na Esplanada, o Ministério da Educação foi cercado por homens da Força Nacional. Em São Paulo, uma das entradas da Universidade de São Paulo (USP) foi fechada pelos manifestantes. Em Salvador, a concentração ocorre no centro da cidade. O contingenciamento, que pode chegar a R$ 7 bilhões no Ministério da Educação, atinge 25% das verbas discricionárias, destinadas ao pagamento de terceirizados, compra de material, reformas e manutenção das universidades e escolas públicas.

33333333333333333333333333

No ensino superior, 3,83% do orçamento geral foi cortado. Bolsas de cientistas custeados pela Capes foram cortadas em todo o país. Pela internet, o presidente Bolsonaro, que está nos Estados Unidos, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defenderam as medidas. “Ministro da Educação mostra hipocrisia política no debate sobre cortes”, tuitou Bolsonaro ao publicar um vídeo em que Weintraub tenta convencer os internautas de que contingenciamento tem efeitos menos gravosos que corte de orçamento.

O ministro foi convocado para ir a Câmara, durante a tarde, dar explicações, o que será mais um teste ao governo.

Saiba mais sobre o protesto em Brasília: https://www.correiobraziliense.com.br/…/ao-vivo-estudantes-…

Por: Renato Souza. Foto: Ed Alves/CB.DA Press.

CSS

Add your Biographical Info and they will appear here.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *