Escola cria agência para revelar talentos e aptidões profissionais

Um projeto criado por professores do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Cesas), na 602 ul, tem ajudado a despertar o interesse dos estudantes por diferentes áreas do conhecimento e contribuído para a diminuição da evasão escolar. Criada este ano, a Agência de Talentos Cesas promove atividades de orientação profissional com jovens desta modalidade de ensino a partir do empreendedorismo e da educação profissional. Dali, podem surgir futuros profissionais do design, da dança, da comunicação e até empresários.

A agência funciona em uma sala nas dependências da escola. Nela, os estudantes têm acesso às atividades de orientação profissional, oficinas de empreendedorismo, planejamento de carreira, seminários, reuniões de brainstorm e até sessões individuais de coaching e outras metodologias, como a Canvas, um modelo de negócio que aponta o potencial de um projeto para transformá-lo num produto rentável.

Essas ferramentas são utilizadas para identificar potencialidades, algumas com grandes chances de incubação, como a de um aluno que quer abrir sua loja de skate e outra de uma gráfica popular, que deve ser inaugurada, em breve, nas dependências da escola. Esta última vai funcionar como um espaço de vivência entre os estudantes, uma espécie de pólo criativo, onde o que é produzido pode gerar lucro. Mas enquanto boas ideias nascem e são desenvolvidas pela agência, outras já começam a sair do papel.

Uma parceria do Cesas com a Universidade Estácio de Sá vai oferecer aulões preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As aulas, de redação, matemática, conhecimentos gerais e técnicas especiais de estudo, serão realizadas tanto por professores da escola e da Estácio, a partir deste sábado, 15 de agosto, das 9h às 11h. Outros três aulões estão marcados para os sábados do dia 22 e 29 de agosto e 5 de setembro, sempre no mesmo horário. Atividades com audiovisual são realizadas com a TV Cesas, da própria unidade escolar, e uma estação de metarreciclagem, para manutenção de computadores, também deve sair do papel em breve.

“Queremos integrar o ensino regular à orientação de carreira em um espaço voltado para pessoas, entidades, empresas e órgãos que desejam contribuir para melhoria da educação pública. É fundamental que esses jovens saibam o caminho que querem trilhar. Ao conhecermos os seus sonhos, podemos ajudá-los a chegar até eles. Nesse percurso, descobrimos talentos e aptidões”, explica o professor Virgínio Beltrani, um dos responsáveis pelo projeto. Segundo ele, um dos grandes problemas da escola semestral, como é o caso da educação de jovens e adultos, é que os alunos vão embora. “Mas a experiência nos mostra que, quando um vínculo é criado, eles voltam”.

Mas quem permanece, e ainda é aluno, muda a forma de se relacionar com a escola. É o caso de Ywanda Ariane, 18 anos, que deixou de ser uma aluna problema, na definição do próprio professor, para se tornar coordenadora de núcleo dos estudantes que participam das atividades. Hoje ela é uma mobilizadora. As ausências em sala de aula ficaram para trás e a aptidão pela dança se tornou evidente, assim como o interesse por grafite. Tanto que Ywanda, por conta das parcerias criadas pela agência de talentos, ganhou uma bolsa para um seminário internacional de dança, realizado em Brasília, em agosto. Agora, a jovem quer abrir um estúdio e ser professora.

Aos 37 anos, Fernanda Gomes voltou à sala de aula após um intervalo de uma década. Sentiu necessidade pessoal e também do mercado de trabalho. Mãe de seis filhos, ela enxerga a escola como uma porta aberta. É aluna dedicada, envolvida em todos os projetos da Agência de Talentos, porque gosta de conhecer pessoas, ouvir histórias e também das oficinas, feiras e seminários desenvolvidos. “Eu tenho uma cabeça aberta e mais força para enfrentar o mundo hoje. Aqui, a sensação que tenho é que procuro algo e descubro todos os dias novas possibilidades”, diz Fernanda, que também estuda inglês no Centro Interescolar de Língua e vai tentar o vestibular para comunicação.

Pesquisa

A Agência de Talentos Cesas nasceu a partir de uma pesquisa realizada pelos professores com os alunos matriculados para identificar seus anseios e desejos. Os resultados, explica o professor Virgínio, serviram para orientar o trabalho a ser desenvolvido. “Percebemos que os alunos mais novos querem entrar na universidade. Já os na faixa etária dos 18 anos têm uma veia empreendedora muito forte, mas ainda sem projeto claro. Os mais adultos, inclusive, já têm até o próprio negócio, e muitos são autônomos. E uma outra parcela quer educação profissional, com uma margem variante, que vai de um curso técnico ou outros de itinerário formativo, ou seja, oficinas e seminários nas áreas da saúde, alimentação, tecnologia da informação e etc”, explica.

Nessa pesquisa, as atividades da economia criativa não foram citadas, como o grafite, o design, a dança, a comunicação, o que despertou a curiosidade dos professores. Assim, uma outra pesquisa, dessa vez sensitiva, foi aplicada durante uma semana pedagógica na escola, envolvendo a questão cultural. “A adesão foi enorme, sobretudo para o artesanato, o grafite e a dança. Ficamos intrigados porque os alunos não mostraram essas aptidões na primeira pesquisa e descobrimos que eles não enxergam essas atividades como profissão, mas o interessante é que a economia criativa movimenta bilhões por ano neste país”, diz.

Identificado o público e os eixos de trabalho, o professor explica que o próximo passo foi ouvir os estudantes. “Criamos, então, uma página na internet e uma rede de coordenadores via Whatsapp para a comunicação fluir melhor”, diz. A página traz oportunidades de estágio, cursos, seminários dentro e fora da escola, dicas empreendedoras, diário de bordo e até cursos virtuais à distância e reforço escolar. “Em pouco tempo, passamos a receber mensagens de alunos de todo o Brasil. Daqui, certamente, sairão bons exemplos”, orgulha-se o professor.

CSS

Add your Biographical Info and they will appear here.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *